Última Hora
recent

Governo proíbe vistos a jornalistas da SIC

Washington –  O governo angolano sob liderança do Presidente José Eduardo dos Santos (JES) baixou orientações as embaixadas e consulados proibindo a emissão de visto para jornalistas da rede de  televisão  portuguesa SIC. 




MPLA adopta  praticas que atentam contra as liberdades de expressão
Na ordem dada, é advertido que o descumprimento da orientação  resultara em consequências  para o diplomata que autorizar a emissão do visto para estes   profissionais da estação de Carnaxide.     A decisão do governo de Angola, na sequencia de  duas grandes reportagem conduzidas pela jornalista Suzana André, expondo a pobreza no país. Numa terceira reportagem a SIC, abordou como elementos do regime faliram o banco BESA, e apresentaram documentos  de uma transferência de 300 milhões de dólares, feitas pelo general Manuel Vieira Dias “Kopelipa”, para uma conta no Dubai.     As três reportagens enervaram o governo que viu-se obrigado   abrir uma investigação para descobrir como os jornalistas da SIC ludibriaram o consulado de Angola em Lisboa. A conclusão do inquérito apurou que  a jornalista portuguesa da SIC,   Suzana André e o seu câmara-man solicitaram os seus  vistos  a partir do Consulado de Angola no Porto.        O governo  angolano dispõe, na sua base,   uma lista de possíveis jornalistas da SIC,  que ficam proibidos de usufruir de vistos de visita ao país.   Em caso, dos solicitantes questionarem questionaram a não emissão de vistos, caso venham a solicitar, o governo orienta aos diplomatas a darem uma justificação de acordo com o contexto, tal como alegar avaria na maquina de impressa ou falha nas comunicações no processo de autorização.  ADVERTISEMENT     A orientação do governo, na recusa de vistos, para estes profissionais,  surge numa altura em que a distribuidora ZAP, de Isabel dos Santos baniu os canais da  SIC da sua grelha de programas. A pedido do regime, a sul   africana  DSTV, tomou também a mesma decisão tal como recusou,  por outro lado,  a abertura no seu espaço,  de  canal  “TV Raiar ”, conotada a figuras de adversários políticos do MPLA.       Em Angola, tem havido fortes criticas ao governo pela decisão de banir os canais da SIC. Há observações segundo as quais a postura do regime contra as liberdades de expressão e ao exercício do jornalismo, entram em contradição com as suas promessas de abertura politica, caso o MPLA ganhem as próximas eleições.     Outras observações suspeitam que a concertação em banir a SIC seja uma medida de prevenção com receio de que esta televisão apresente uma reportagem expondo como a INDRA, está a ser acusada de ter ajudado a fazer fraude nas eleições na Argentina. A INDRA é uma empresa espanhola com a reputação de ser especialista em manipulação de resultados eleitorais em regimes ditatoriais na América Latina. Ela foi contratada ilegalmente pela CNE. O candidato do MPLA, João Lourenço elogiou recentemente o trabalho deste órgão. 

OBS : Deixe o seu like na nossa página Skeneth News e na nossa página Fã Club, por favor !
 

                      ADMINISTRADOR : NALBERTINO KENETH
                              WHATSAPP NUMBER : +244 946 976 051

GOSTA | COMENTA | PARTILHA
LIKE | COMMENT | SHARE























SKN Angola

SKN Angola

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.