Última Hora
recent

Yola Semedo considera mercado musical em Angola exigente

 A cantora angolana Yola Semedo considerou hoje, sexta-feira, exigente o mercado musical angolano em função da qualidade que os consumidores pretendem do trabalho dos artistas.


Yola Semedo, disse que a sociedade, em especial, a cultura, está em forte dinâmica, sendo que, com isso, a arte de bem cantar não podia ficar de fora.

A artista esclareceu que a exigência é fruto do surgimento, nos últimos tempos, de muitas músicas de qualidade, o que demonstra a dedicação dos criadores nacionais.

“A música hoje é um negócio, já não se faz nada por fazer. Já não se dão patrocínios, eles até existem, mas o produto tem que ter valor, daí o carinho que é dado aos artistas dedicados”, asseverou.



Para Yola Semedo, o músico tem que se engajar bastante para que realmente o seu trabalho tenha valor de modo a que os empresários possam apostar no mesmo, caso contrário fica difícil produzir a obra.

Ao se debruçar sobre a década de 80 a 90, em que as músicas de cantores antilhanas e cabo-verdianas faziam muito sucesso em Angola, disse que aquela época ficou para trás por causa da qualidade que a música angolana vem registando.

“Os natos vão tomando conta do seu mercado, mas sem monopolizá-lo, uma vez que também apreciam outras culturas”, explicou.

Relativamente à constante procura de instrumentistas moçambicanos por parte de músicos angolanos, a interlocutora reconheceu que aqueles são óptimos profissionais, mas chama atenção da necessidade de se olhar mais para os profissionais angolanos, que precisam de mais espaço.

Yola Semedo, nascida em Benguela em 1978, é autora dos sucessos “Marido Infiel”, “Sentimento” e “Meu Amor”. É a artista angolana mais premiada com os galardões “Voz de Ouro de África” (1995), em representação de Angola no festival organizado pela Unesco, na Bulgária, e foi considerada a melhor voz feminina de Angola, por três vezes consecutivas (2000, 2006, 2007).

Ganhou o prémio de "Balada do ano (2006)" e de "Melhor intérprete feminina", por duas vezes (2006 e 2007), "Diva do ano", em 2007 e 2008, e conquistou a edição 2010 do "Top dos Mais Queridos", uma realização da Rádio Nacional de Angola (RNA).

Tem no mercado "Diário de Memorias" e o Dvd 25 anos de carreira.

SKN Angola

SKN Angola

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.